18 de abril de 2014

#WebTVKairós

Retiro de Semana Santa | Quinta-Feira Santa | 1° dia




     O nosso retiro de Semana Santa deu inicio na manhã da quinta-feira (17) com uma ótima e bela pregação do nosso fundador Jorge Kairós , logo seguida tivemos um intervalo para o almoço , no período da tarde tivemos momento de oração e a noite toda comunidade se deslocou para a Vila do Socorro para assistir a Missa de Lava Pés com o Padre Sandro Sebastião.



Confira as Fotos : 









 Os demais dias de Retiro você pode acompanhar pelo nosso site e nosso Blog tudo ao Vivo !

16 de abril de 2014

Bento XVI comemora aniversário de 87 anos de idade








   O Papa emérito Bento XVI completa 87 anos de idade nesta quarta-feira, 16. Este é o primeiro aniversário de Bento XVI no Vaticano, desde a sua renúncia. No ano passado, o Pontífice celebrou a data em Castel Gandolfo.

    Joseph Ratzinger nasceu em 16 de abril de 1927 em Marktl am Inn, município do estado de Baviera, na Alemanha. Ele foi o 265º Papa e assumiu o ministério petrino de 19 de abril 2005 a 28 fevereiro 2013. Bento XVI foi o sétimo pontífice alemão na história da Igreja Católica.

   A residência atual de Bento XVI é o convento Mater Ecclesiae, situado nos Jardins do Vaticano, onde dedica o tempo à oração e leitura.

 
Por Canção Nova

Na Semana Santa, nos fará bem beijar o crucifixo e agradecer ao Senhor




    A ressurreição de Jesus não é o final feliz de uma linda fábula, mas a intervenção de Deus Pai: palavras de Francisco na Audiência Geral desta manhã, na Praça S. Pedro.

    Antes da catequese, o Pontífice fez o giro da Praça de papamóvel, para saudar os mais de 30 mil fiéis e peregrinos provenientes de várias partes do mundo.

    Ao tomar a palavra, Francisco falou da liturgia do dia, que nos apresenta a narração da traição de Judas, como se Jesus tivesse um preço e estivesse num mercado. Este ato dramático marca o início da Paixão de Cristo, um percurso doloroso que Ele escolhe com absoluta liberdade e que atinge o ponto mais profundo na morte de cruz: morre como um derrotado, um falido!

  “Olhando Jesus na sua paixão, nós vemos como num espelho os sofrimentos da humanidade e encontramos a resposta divina ao mistério do mal, da dor e da morte. Tantas vezes, sentimos horror pelo mal e pela dor que nos circunda e nos perguntamos como Deus permite o sofrimento e a morte, principalmente dos inocentes. Quando vemos as crianças sofrerem, é uma ferida no coração. E Jesus toma todo este mal, este sofrimento sobre si.”

   Nós esperamos que Ele, na sua omnipotência, derrote a injustiça, o mal, o pecado e o sofrimento com uma vitória divina triunfante. Ao contrário, Deus nos mostra uma vitória humilde, que humanamente parece uma falência.

   Mas, aceitando esta falência por amor, supera-a e vence-a. “Vence na falência”, explicou o Papa. Trata-se de um mistério desconcertante Se, depois de todo o bem que realizara, não tivesse existido esta morte tão humilhante, Jesus não teria mostrado a medida total do seu amor. A falência histórica de Jesus e as frustrações de muitas esperanças humanas são a estrada mestra, por onde Deus realiza a nossa salvação. É uma estrada que não coincide com os critérios humanos; pelo contrário, inverte-os: pelas suas chagas fomos curados.

Quando tudo parece perdido, é então que Deus intervém com a força da ressurreição.

   “A ressurreição de Jesus não é o final feliz de uma linda fábula, mas a intervenção de Deus Pai, quando toda a esperança humana já tinha desmoronado. E também nós somos chamados a seguir Jesus por este caminho de humilhação.”

   Quando acontecer que, mergulhados na mais densa escuridão, não vemos qualquer via de saída para as nessas dificuldades, então é o momento da nossa humilhação e despojamento total, é a hora em que experimentamos como somos frágeis e pecadores. “Nesse momento, não devemos mascarar a nossa falência, mas, cheios de confiança em Deus, abrir-nos à esperança, como fez Jesus”, prosseguiu.

O Papa então concluiu sua catequese com um conselho:

   “Queridos irmãos e irmãs, nesta semana nos fará bem pegar o crucifixo nas mãos e beijá-lo muitas vezes. E dizer: obrigado Jesus, obrigado Senhor”.


Por Rádio Vaticano

Papa Francisco preside todas as cerimônias da Semana Santa





O Pontífice participará de todas as grandes cerimônias.

    Na Quinta-feira Santa o Papa Francisco celebrará a Missa de Crisma na Basílica de São Pedro. Na parte da tarde se dirigirá ao centro de anciãos Santa Maria da Providência, onde celebrará a Missa da Ceia do Senhor e lavará os pés de 12 pacientes.

    Na Sexta-feira Santa o Pontífice presidirá os Ofícios na Basílica de São Pedro. O pregador da Casa Pontifícia, Padre Raniero Cantalamessa, será o responsável pela homilia durante esta cerimônia. Às 21h15, participará da tradicional Via Sacra no Coliseu.

    No Sábado o Santo Padre celebrará a Vigília Pascal às 20h30 na Basílica de São Pedro. Durante a Liturgia da Luz, uma das mais impactantes da Semana Santa, a Basílica ficará por um período completamente às escuras.

    No Domingo da Ressurreição, o Papa Francisco presidirá a Missa na Praça São Pedro às 10h15 e logo depois dará a Bênção “Urbi et Orbi”.


Por Gaudium Press
O Pontífice participará de todas as grandes cerimônias.
Na Quinta-feira Santa o Papa Francisco celebrará a Missa de Crisma na Basílica de São Pedro. Na parte da tarde se dirigirá ao centro de anciãos Santa Maria da Providência, onde celebrará a Missa da Ceia do Senhor e lavará os pés de 12 pacientes.
Na Sexta-feira Santa o Pontífice presidirá os Ofícios na Basílica de São Pedro. O pregador da Casa Pontifícia, Padre Raniero Cantalamessa, será o responsável pela homilia durante esta cerimônia. Às 21h15, participará da tradicional Via Sacra no Coliseu.
No Sábado o Santo Padre celebrará a Vigília Pascal às 20h30 na Basílica de São Pedro. Durante a Liturgia da Luz, uma das mais impactantes da Semana Santa, a Basílica ficará por um período completamente às escuras.
No Domingo da Ressurreição, o Papa Francisco presidirá a Missa na Praça São Pedro às 10h15 e logo depois dará a Bênção “Urbi et Orbi”.
Por Gaudium Press
- See more at: http://noticiascatolicas.com.br/papa-francisco-preside-todas-as-cerimonias-da-semana-santa.html#sthash.u9HnKGam.dpuf
O Pontífice participará de todas as grandes cerimônias.
Na Quinta-feira Santa o Papa Francisco celebrará a Missa de Crisma na Basílica de São Pedro. Na parte da tarde se dirigirá ao centro de anciãos Santa Maria da Providência, onde celebrará a Missa da Ceia do Senhor e lavará os pés de 12 pacientes.
Na Sexta-feira Santa o Pontífice presidirá os Ofícios na Basílica de São Pedro. O pregador da Casa Pontifícia, Padre Raniero Cantalamessa, será o responsável pela homilia durante esta cerimônia. Às 21h15, participará da tradicional Via Sacra no Coliseu.
No Sábado o Santo Padre celebrará a Vigília Pascal às 20h30 na Basílica de São Pedro. Durante a Liturgia da Luz, uma das mais impactantes da Semana Santa, a Basílica ficará por um período completamente às escuras.
No Domingo da Ressurreição, o Papa Francisco presidirá a Missa na Praça São Pedro às 10h15 e logo depois dará a Bênção “Urbi et Orbi”.
Por Gaudium Press
- See more at: http://noticiascatolicas.com.br/papa-francisco-preside-todas-as-cerimonias-da-semana-santa.html#sthash.u9HnKGam.dpuf

15 de abril de 2014

Programação Oficial | Retiro de Semana Santa 2014









PROGRAMAÇÃO

QUINTA-FEIRA SANTA

10:00 ABERTURA COM O OFÍCIO DA IMACULADA CONCEIÇÃO
10:30 PREGAÇÃO COM JORGE GOMES  (FUNDADOR DA KAIRÓS)
12:00 INTERVALO/ALMOÇO
14:00 ADORAÇÃO CONDUZIDA POR ANA KAIRÓS
16:00 INTERVALO
18:00 CELEBRAÇÃO DO LAVA PÉS PRESIDIDA PELO PADRE SANDRO SEBASTIÃO
20:30 ADORAÇÃO CONDUZIDA POR JORGE GOMES  (FUNDADOR DA KAIRÓS)

SEXTA-FEIRA SANTA

10:00 ORAÇÃO DO OFÍCIO DA IMACULADA CONCEIÇÃO
10:30 PREGAÇÃO COM JORGE GOMES  (FUNDADOR DA KAIRÓS)
12:00 INTERVALO/ALMOÇO
15:00 CELEBRAÇÃO DA PAIXÃO PRESIDIDA POR NELSON (MEMBRO DA KAIRÓS)
NO FINAL DA CELEBRAÇÃO HAVERÁ APRESENTAÇÃO DO MINISTÉRIO DE ARTES KAIRÓS
17:00 INTERVALO
20:00 SUBIDA DO MONTE

SÁBADO

09:00 ORAÇÃO DO OFÍCIO DA IMACULADA CONCEIÇÃO
09:30 PREGAÇÃO COM SILVANA MACEDO (MEMBRO DA KAIRÓS)
10:30 INTERVALO
11:00 PREGAÇÃO COM DIOGO ROGÉRIO (MEMBRO DA KAIRÓS)
12:00 INTERVALO/ALMOÇO
15:00 PREGAÇÃO COM JORGE GOMES (FUNDADOR DA KAIRÓS)
19:00 VIGÍLIA PASCAL PRESIDIDA PELO PADRE SANDRO SEBASTIÃO
21:00 SHOW ACÚSTICO COM A BANDA KAIRÓS

DOMINGO

09:00 ORAÇÃO DO OFÍCIO DA IMACULADA CONCEIÇÃO
09:30 PREGAÇÃO COM PAULO (MEMBRO DA KAIRÓS)
11:00 CELEBRAÇÃO DA PÁSCOA COM O DIÁCONO JOSÉ (MEMBRO DA KAIRÓS)
NO FINAL DA CELEBRAÇÃO HAVERÁ APRESENTAÇÃO DO MINISTÉRIO DE ARTES KAIRÓS
14:30 PREGAÇÃO COM JORGE GOMES (FUNDADOR DA KAIRÓS)
16:00 ADORAÇÃO CONDUZIDA POR JORGE GOMES (FUNDADOR DA KAIRÓS)
18:00 ENCERRAMENTO

Camisas Oficiais Copa do Mundo 2014 - Comunidade Católica Kairós




CONFIRA OS NOVOS MODELOS DE CAMISAS MASCULINAS E FEMININAS DA COMUNIDADE KAIRÓS COPA DO MUNDO 2014 : 







Os preços das camisas ainda não foram divulgados , fiquem ligadinhos que essa semana os preços serão divulgados e também as camisas estarão a venda na casa mãe e também na nossa Loja Virtual.

Clique  : Loja Virtual

14 de abril de 2014

Jovens brasileiros entregam símbolos da JMJ a poloneses




    Ao final da Missa de Ramos neste domingo, 13, no Vaticano, jovens brasileiros entregaram a jovens poloneses os símbolos da Jornada Mundial da Juventude. A entrega aconteceu momentos antes da oração mariana do Angelus com o Papa Francisco.

     Em suas palavras antes da oração, Francisco saudou as delegações do Rio de Janeiro, cidade sede da JMJ realizada em 2013, e de Cracóvia (Polônia), que sediará o evento em julho de 2016 com o tema “Bem aventurados os misericordiosos, porque encontrarão misericórdia”. Cada delegação estava acompanhada por seu arcebispo, respectivamente Cardeal Orani João Tempesta e Cardeal Stanis?aw Dziwisz.

    O Santo Padre recordou que há 30 anos o Papa João Paulo II confiou a cruz aos jovens, pedindo que eles a levassem a todo o mundo como sinal do amor de Cristo pela humanidade.

   “No próximo dia 27 de abril todos teremos a alegria de celebrar a canonização deste Papa, juntamente com João XXIII. João Paulo II, que foi o iniciador das Jornadas Mundiais da Juventude, passará a ser o seu grande patrono; na comunhão dos santos, ele continuará a ser para os jovens do mundo um pai e um amigo”.

    Os jovens brasileiros entregaram, então, os símbolos da JMJ aos jovens poloneses. “Peçamos ao Senhor que a Cruz, junto com o ícone de Maria Salus Populi Romani, seja sinal de esperança para todos revelando ao mundo o amor invencível de Cristo”, disse Francisco.

    Após a passagem da Cruz, o Papa aproveitou para anunciar que no dia 15 de agosto deste ano ele visitará Daejeon, na República da Coreia, onde se encontrará com os jovens da Ásia em seu grande encontro continental.

Por Canção Nova, com Rádio Vaticano

Papa celebra Missa de Ramos: “quem sou eu diante de Jesus?”




    Papa Francisco celebrou a Missa de Ramos neste domingo, 13, na Praça São Pedro, iniciando assim a Semana Santa no Vaticano. A homilia, realizada na Missa após a bênção dos Ramos e da procissão, recordou a Paixão do Senhor e convidou os fiéis a pensarem em sua atitude diante de Jesus.

    “É bom que nos façamos uma pergunta: quem sou eu, quem sou eu diante do meu Senhor, quem sou eu diante de Jesus que entra em festa em Jerusalém? Sou capaz de exprimir a minha alegria, de louvá-Lo, ou ponho-me à distância? Quem sou eu diante de Jesus que sofre?”

    O Pontífice citou os diversos personagens presentes no relato da entrada triunfal de Jesus em Jerusalém: líderes, sacerdotes, fariseus, doutores da lei. Ele recordou em particular a figura de Judas, o traidor que vendeu Jesus por 30 moedas e fingiu amá-Lo para entregá-Lo.

    “Sou eu?”, perguntou Francisco, ao longo da homilia, num apelo ao exame de consciência enquanto lembrava os discípulos que não entendiam nada do que estava acontecendo ou aqueles que aguardavam uma oportunidade para prender Jesus.

    A intervenção referiu-se ainda a Pilatos, que “lava as mãos” para não assumir a sua responsabilidade, e à multidão que não sabia se estava numa reunião religiosa, num julgamento ou num circo e para quem era mais divertido humilhar Jesus, como também fizerem os soldados.

    O Papa elogiou as mulheres corajosas, que acompanharam sempre Cristo, e José (de Arimateia), o “discípulo escondido” que levou o seu corpo para a sepultura. “Onde está o meu coração? Com qual destas pessoas me pareço? Que esta pergunta nos acompanhe durante toda a semana”, concluiu o Papa em sua intervenção.

    Na celebração, Francisco utilizou um báculo (cajado) que foi feito e lhe foi oferecido pelos presos da Cadeia de São Remo, na Itália. É muito simples, em madeira de oliveira, tendo ao cimo a cruz e incluindo também o brasão do Papa.

    Este domingo corresponde também ao 29º Dia Mundial da Juventude, celebrado este ano em nível diocesano, tendo como tema “Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o Reino dos Céus”. Muitos jovens de várias partes do mundo estiveram presentes na Praça São Pedro com o Papa. Ao final da celebração, jovens brasileiros entregaram aos jovens de Cracóvia a Cruz da Jornada, confiada à juventude pelo Papa João Paulo II há 30 anos.

Por Canção Nova, com Rádio Vaticano

Papa Francisco celebrou a Missa de Ramos neste domingo, 13, na Praça São Pedro, iniciando assim a Semana Santa no Vaticano. A homilia, realizada na Missa após a bênção dos Ramos e da procissão, recordou a Paixão do Senhor e convidou os fiéis a pensarem em sua atitude diante de Jesus.
“É bom que nos façamos uma pergunta: quem sou eu, quem sou eu diante do meu Senhor, quem sou eu diante de Jesus que entra em festa em Jerusalém? Sou capaz de exprimir a minha alegria, de louvá-Lo, ou ponho-me à distância? Quem sou eu diante de Jesus que sofre?”
O Pontífice citou os diversos personagens presentes no relato da entrada triunfal de Jesus em Jerusalém: líderes, sacerdotes, fariseus, doutores da lei. Ele recordou em particular a figura de Judas, o traidor que vendeu Jesus por 30 moedas e fingiu amá-Lo para entregá-Lo.
“Sou eu?”, perguntou Francisco, ao longo da homilia, num apelo ao exame de consciência enquanto lembrava os discípulos que não entendiam nada do que estava acontecendo ou aqueles que aguardavam uma oportunidade para prender Jesus.
A intervenção referiu-se ainda a Pilatos, que “lava as mãos” para não assumir a sua responsabilidade, e à multidão que não sabia se estava numa reunião religiosa, num julgamento ou num circo e para quem era mais divertido humilhar Jesus, como também fizerem os soldados.
O Papa elogiou as mulheres corajosas, que acompanharam sempre Cristo, e José (de Arimateia), o “discípulo escondido” que levou o seu corpo para a sepultura. “Onde está o meu coração? Com qual destas pessoas me pareço? Que esta pergunta nos acompanhe durante toda a semana”, concluiu o Papa em sua intervenção.
Na celebração, Francisco utilizou um báculo (cajado) que foi feito e lhe foi oferecido pelos presos da Cadeia de São Remo, na Itália. É muito simples, em madeira de oliveira, tendo ao cimo a cruz e incluindo também o brasão do Papa.
Este domingo corresponde também ao 29º Dia Mundial da Juventude, celebrado este ano em nível diocesano, tendo como tema “Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o Reino dos Céus”. Muitos jovens de várias partes do mundo estiveram presentes na Praça São Pedro com o Papa. Ao final da celebração, jovens brasileiros entregaram aos jovens de Cracóvia a Cruz da Jornada, confiada à juventude pelo Papa João Paulo II há 30 anos.
Por Canção Nova, com Rádio Vaticano
- See more at: http://noticiascatolicas.com.br/papa-celebra-missa-de-ramos-quem-sou-eu-diante-de-jesus.html#sthash.b8wLYDhs.dpuf
Papa Francisco celebrou a Missa de Ramos neste domingo, 13, na Praça São Pedro, iniciando assim a Semana Santa no Vaticano. A homilia, realizada na Missa após a bênção dos Ramos e da procissão, recordou a Paixão do Senhor e convidou os fiéis a pensarem em sua atitude diante de Jesus.
“É bom que nos façamos uma pergunta: quem sou eu, quem sou eu diante do meu Senhor, quem sou eu diante de Jesus que entra em festa em Jerusalém? Sou capaz de exprimir a minha alegria, de louvá-Lo, ou ponho-me à distância? Quem sou eu diante de Jesus que sofre?”
O Pontífice citou os diversos personagens presentes no relato da entrada triunfal de Jesus em Jerusalém: líderes, sacerdotes, fariseus, doutores da lei. Ele recordou em particular a figura de Judas, o traidor que vendeu Jesus por 30 moedas e fingiu amá-Lo para entregá-Lo.
“Sou eu?”, perguntou Francisco, ao longo da homilia, num apelo ao exame de consciência enquanto lembrava os discípulos que não entendiam nada do que estava acontecendo ou aqueles que aguardavam uma oportunidade para prender Jesus.
A intervenção referiu-se ainda a Pilatos, que “lava as mãos” para não assumir a sua responsabilidade, e à multidão que não sabia se estava numa reunião religiosa, num julgamento ou num circo e para quem era mais divertido humilhar Jesus, como também fizerem os soldados.
O Papa elogiou as mulheres corajosas, que acompanharam sempre Cristo, e José (de Arimateia), o “discípulo escondido” que levou o seu corpo para a sepultura. “Onde está o meu coração? Com qual destas pessoas me pareço? Que esta pergunta nos acompanhe durante toda a semana”, concluiu o Papa em sua intervenção.
Na celebração, Francisco utilizou um báculo (cajado) que foi feito e lhe foi oferecido pelos presos da Cadeia de São Remo, na Itália. É muito simples, em madeira de oliveira, tendo ao cimo a cruz e incluindo também o brasão do Papa.
Este domingo corresponde também ao 29º Dia Mundial da Juventude, celebrado este ano em nível diocesano, tendo como tema “Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o Reino dos Céus”. Muitos jovens de várias partes do mundo estiveram presentes na Praça São Pedro com o Papa. Ao final da celebração, jovens brasileiros entregaram aos jovens de Cracóvia a Cruz da Jornada, confiada à juventude pelo Papa João Paulo II há 30 anos.
Por Canção Nova, com Rádio Vaticano
- See more at: http://noticiascatolicas.com.br/papa-celebra-missa-de-ramos-quem-sou-eu-diante-de-jesus.html#sthash.b8wLYDhs.dpuf

12 de abril de 2014

Significado do Domingo de Ramos




      DOMINGO DE RAMOS  é o dia em que celebramos a "entrada triunfal" de Jesus em Jerusalém, exatamente uma semana antes da sua ressurreição (Mateus 21:1-11). Cerca de 450-500 anos antes, o profeta Zacarias havia profetizado: "Alegra-te muito, ó filha de Sião; exulta, ó filha de Jerusalém: eis aí te vem o teu Rei, justo e salvador, humilde, montado em jumento, num jumentinho, cria de jumenta" (Zacarias 9:9). Mateus 21:7-9 registra o cumprimento dessa profecia: "...trouxeram a jumenta e o jumentinho. Então, puseram em cima deles as suas vestes, e sobre elas Jesus montou. E a maior parte da multidão estendeu as suas vestes pelo caminho, e outros cortavam ramos de árvores, espalhando-os pela estrada. E as multidões, tanto as que o precediam como as que o seguiam, clamavam: Hosana ao Filho de Davi!

      Bendito o que vem em nome do Senhor! Hosana nas maiores alturas!" Este evento aconteceu no domingo antes da crucificação de Jesus. Em memória deste evento é que nós celebramos o Domingo de Ramos. Este dia tem esse nome por causa dos ramos de palmeira que foram colocados na estrada enquanto Jesus montava no jumento em Jerusalém. Domingo de Ramos foi o cumprimento das "setenta semanas" do profeta Daniel: "Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém, até ao Ungido, ao Príncipe, sete semanas e sessenta e duas semanas; as praças e as circunvalações se reedificarão, mas em tempos angustiosos"(Daniel 9:25). João 1:11 nos diz:"Ele Veio para o que era seu, e os seus não o receberam". As mesmas multidões que gritaram "Hosana" agora estavam gritando "Crucifica-o" cinco dias depois (Mateus 27:22-23). 



 ENTENDA O SIGNIFICADO DO DOMINGO DE RAMOS
   O Domingo de Ramos marca o início da Semana Santa mistura os gritos de hosanas com os clamores da Paixão de Cristo. O povo acolheu Jesus agitando seus ramos de oliveiras e palmeiras. Os ramos significam a vitória: "Hosana ao Filho de Davi: bendito seja o que vem em nome do Senhor, o Rei de Israel; hosana nas alturas".

Os ramos apresentados pelo povo nos remetem ao sacramento do batismo, por intermédio do qual nos tornamos filhos de Deus e responsáveis pela missão da nossa Igreja. E o ato de levarmos os ramos para casa nos lembra que estamos unidos a Cristo na luta pela salvação do mundo. A Procissão de Ramos tem como objetivo apresentar a peregrinação que cada cristão realiza sobre a Terra buscando a vida eterna ao lado do Senhor. Esse ato nos faz relembrar que somos peregrinos neste mundo e que o céu é o lugar de onde viemos e para onde devemos voltar. Por fim, a Santa Missa do Domingo de Ramos traz a narrativa de São Lucas sobre a Paixão de Jesus: Sua angústia mortal no Horto das Oliveiras, o Sangue vertido com o suor, o beijo traiçoeiro de Judas, a prisão, os maus-tratos nas mãos dos soldados na casa de Anãs, Caifás.

   Seu julgamento iníquo diante de Pilatos, depois, diante de Herodes, Sua condenação, o povo a vociferar“crucifica-o, crucifica-o”; as bofetadas, as humilhações, o caminho percorrido até o Calvário, a ajuda do homem Cirineu, o consolo das santas mulheres, o terrível madeiro da cruz, o diálogo d'Ele com o bom ladrão, Sua morte e sepultura.


   O Mestre nos ensina com fatos e exemplos que o Seu Reino, de fato, não é deste mundo. Que Ele não veio para derrubar César e Pilatos, mas para derrubar um inimigo muito pior e invisível, o pecado. E para isso é preciso se imolar; aceitar a Paixão, passar pela morte para destruí-la; perder a vida para ganhá-la.

FONTE: www.cancaonova.com