• Papa Francisco adverte: não ter preguiça do serviço

    Confira a Matéria

  • Doze passos para ser um católico comprometido

    Confira a Matéria

  • Comunidade Kairós participou da XXI Assembleia Diocesana Pastoral

    Confira a Matéria

11 de novembro de 2014

Domingo dia 16 de Novembro teremos o Kairós de Cura Interior




Próximo Domingo, dia 16 de Novembro, Kairós de Cura Interior, na sede da Comunidade Católica Kairós. 

08:30 Ofício da Imaculada Conceição e Consagração à Nossa Senhora;
09:00 Pregação com Emerson Cirilo (Membro de aliança da Com. Kaiós);
10:30 Intervalo
11:00 Santa Missa com Padre Sandro Sebastião; 
12:30 Intervalo/Almoço
14:30 Animação com a Banda Kairós;
15:00 Pregação com Diácono José;
16:00 Intervalo
16:30 Momento de Adoração/Encerramento

Missão Kairós Caruaru/PE realiza Terço com as Familias

Iniciamos o Terço nas Famílias, com o intuito de levar a Graça de ser Kairós, respondendo ao chamado e a missão que o Senhor nos confiou, de evangelizar Caruaru, de levar a mulher que esmagou a cabeça da serpente, a Nossa Mãe Maria , para dentro das nossas casas.

A primeira Família a nos acolher foi a de Dona Assunção, no Bairro do Vassoral, a casa ficou cheia, graças a Deus, e todos nós pudemos sentir a presença avivante do Espírito Santo, ouvimos, refletimos e mergulhamos nos mistérios de Deus, através da Virgem Maria, e estamos só começando, queremos chegar até vc também, entre em contato conosco, Deus tem grande milagres pra realizar na tua Família, venha rezar conosco, vamos juntos experimentar as graças do céu por meio de Maria! Estaremos sempre avisando por aqui onde acontecerá os Terços, vamos conosco! #MissãoKairósCaruaru#TempoDeGraça
 


 

Oração para encontrar-se com Jesus




Vem, Jesus, me buscar,
busca a ovelha perdida.

Vem, pastor.
Deixa as noventa e nove
e busca a que se perdeu.

Vem a mim.
Estou longe.
Os lobos me ameaçam.

Busca-me,
encontra-me,
acolhe-me,
leva-me.

Podes encontrar quem buscas,
pegá-lo nos braços e levá-lo.

Vem e leva-me
sobre tuas pegadas.
Vem tu mesmo.

Haverá libertação na terra
e alegria no céu.

(Santo Ambrósio)
Fonte : Oleada Joven

Missão Kairós Cachoeirinha/PE esteve na Cidade de Jurema/PE


A Missão Kairós Cachoeirinha esteve na Cidade de Jurema levando o Carisma Kairós,Conduzindo um momento de pregação e Adoração ao Santíssimo Sacramento com o Monsenhor Nelson.
 
Agradecemos a acolhida de todos que estiveram presente,ao Ministério de Música HP e O Monsenhor Nelson que nos acolheu com muito carinho.
 




Doze passos para ser um católico comprometido




Está acontecendo uma “crise católica”: um grande número de batizados católicos deixou a Igreja e a maioria dos que permanecem são "católicos casuais", que não conhecem a fé católica e não a praticam.
 
O descompromisso desses católicos com Jesus Cristo e com a Sua Igreja tem contribuído para a acelerada deterioração da cultura pós-moderna.
 
A longa lista de exemplos de decadência cultural é óbvia para quem está disposto a enxergar: o abate industrial de bebês em pleno útero, a auto-esterilização através do uso de contraceptivos, a epidemia da promiscuidade, da pornografia e da perversão sexual, a fuga do casamento, os níveis desenfreados de divórcio e de adultério, a não percepção da diferença entre o casamento naturalmente aberto à vida e a união entre parceiros do mesmo sexo, o vício em substâncias tóxicas de todo tipo, a confusão de gêneros, a sujeira e a grosseria na ordem do dia na mídia, a perda de conexão com a natureza, a fuga para a "realidade" virtual, a exploração do meio ambiente, o materialismo exacerbado, a perda da dignidade do trabalho, as discriminações raciais, a comercialização da gula e o sistema político e jurídico disfuncionais. E a lista ainda poderia se estender longamente.
 
A sociedade pós-moderna está doente.

No meio dessa decadência social, porém, ainda há pessoas que procuram o verdadeiro, o belo e o bom e que estão trabalhando para trazer a paz e a alegria de Cristo ao mundo: os católicos comprometidos.
Eles se dedicam ao Rei Todo-Poderoso, Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, e à Sua Santa Igreja, percebendo que este é o mais verdadeiro dos amores: amar a Deus com todo o próprio ser e ao próximo como a si mesmo.
 
Os católicos comprometidos perceberam as grandes bênçãos que fluem do compromisso com Cristo e com a Igreja. Os católicos comprometidos fizeram da santidade o seu objetivo e se propuseram a levar as suas famílias e o máximo possível de almas para o céu. Os católicos comprometidos perceberam que, por trás da decadência cultural, esconde-se Satanás, que é tão real quanto o pecado. Os católicos comprometidos não são perfeitos, mas levam a sério o chamado de Cristo à perfeição. É somente em Cristo, afinal, que os católicos comprometidos encontram a coragem para perseverar quando caem no pecado e se refortalecem continuamente para a batalha contra Satanás. Todo católico é chamado a se doar por inteiro a Jesus Cristo e à Sua Igreja católica.
 
E como tornar-se um católico comprometido?
 
Sugiro 12 passos para crescermos na fidelidade e na devoção a Jesus Cristo:
  
1. Todo católico deve ser capaz de apresentar pelo menos umargumento empolgante ao explicar aos outros (e a si mesmo) por que Jesus Cristo é o seu Rei. Se um católico não está convencido da grandeza de Cristo a ponto conseguir explicá-la, o seu crescimento na fé será atrofiado e ele não atrairá outros para Cristo.
 
2. Comprometer-se a ser um santo de Cristo Rei. Não há pessoas “bacanas” no céu: há santos. A maioria dos católicos não faz o compromisso firme de lutar pela santidade e fica presa à mediocridade. É preciso levantar o nível de exigência e não há nível mais alto que a santidade. As primeiras palavras de Cristo em sua vida pública foram "arrependei-vos!". Todo católico precisa se arrepender e mudar, pois o arrependimento inspira a grandeza e ao mesmo tempo leva a perceber a própria pobreza espiritual, que, por sua vez, faz reconhecer humildemente a necessidade da misericórdia de Deus e clamar por ela. 

3. Recorrer ao sacramento da reconciliação pelo menos uma vez por mês. A Igreja ensina que devemos nos confessar ao menos uma vez por ano, mas qualquer pessoa sincera consigo mesma e com Cristo sabe que precisa do sacramento da reconciliação com muito mais frequência. Analise regularmente como você está cumprindo os 10 mandamentos: esta é uma ótima forma de exame de consciência para preparar a confissão mensal. Determine um dia concreto a cada mês para se confessar, mas procure a confissão imediatamente se cair em pecado mortal. A reconciliação frequente nos transforma.

4. Orar durante pelo menos quinze minutos todos os dias. Um número muito pequeno de católicos reza quinze minutos por dia. Como vamos conhecer Jesus se nunca falamos com Ele? É impossível. Comprometa-se a conhecer Jesus Cristo conversando com Ele todos os dias. É nesta conversa pessoal que Cristo vai mostrar a você qual é a vontade dele.
 
5. Descubra a força da missa, fonte e ápice da fé católica e que, mesmo assim, a maioria dos católicos não frequenta. Eles não sabem o que de fato ocorre na missa: têm pouca compreensão deste sacramento devotamente transmitido durante dois mil anos e não percebem que, durante a missa, que eles são testemunhas do sacrifício cruento e real de Jesus Cristo na cruz. O católico que não participa ativamente da missa, por ignorância ou por tédio, não pode receber as graças que fluem da Eucaristia. Conheça mais sobre a missa, até conseguir explicar aos outros, com a reverência e a devoção merecidas, o que é o sacrifício de Cristo.
 
6. Participe sempre da missa dominical e de pelo menos mais uma missa durante a semana. É obrigação mínima de todo católico assistir à missa todos os domingos, mas a minoria vai à missa durante a semana também. Isto é uma falha catequética e um insulto escandaloso ao nosso Rei. Além de ir à missa todos os domingos, dê um passo adicional e encontre Jesus Eucaristia pelo menos mais uma vez durante a semana. E lembre-se: não receba a Eucaristia em pecado mortal. Confesse-se antes. 

7. Reze o terço regularmente e leve um rosário sempre consigo. O rosário nos chama para mais perto de nossa Santa Mãe e do seu Filho Jesus. É um ato de lealdade e de fidelidade. Comprometer-se com o rosário é uma arma contra o ataque diário de Satanás, que odeia o terço e o teme. Mantenha o rosário acessível em todos os momentos para rezar, por exemplo, nos momentos de gratidão ou de estresse. O rosário faz parte do “uniforme” do católico comprometido!
 
8. Conheça o seu santo padroeiro e o anjo da guarda. Acreditamos na comunhão dos santos, mas muitos católicos não têm uma relação pessoal com um santo ou com o anjo da guarda. Os santos e anjos intercedem pelos homens e nos defendem do ataque diário de Satanás. Não vá para a batalha diária desacompanhado de um santo de sua devoção e do seu anjo da guarda!

9. Leia as Sagradas Escrituras durante quinze minutos por dia. Toda ela gira em torno de Jesus Cristo, o Messias. Quando lemos a Sagrada Escritura, Jesus está conosco, não em sentido figurado, mas de forma real e atual. O próprio Jesus veio à terra para falar a todos os homens de todos os tempos. Um católico não pode conhecer Jesus Cristo sem contemplar a Palavra dele.
 
10. Seja sacerdote, profeta e rei na sua casa. Diante de uma cultura laicista que ataca a família, os católicos precisam reafirmar os seus papéis legítimos como “sacerdotes”, “profetas” e “reis” em família. Não estamos falando de ser tiranos chauvinistas, mas verdadeiros santos de Cristo, servindo à família com sacrifício humilde e dando exemplo corajoso do compromisso de conduzi-la para o céu. Seja sacerdote levando a sua família à oração. Seja profeta ensinando a verdade de Cristo e da Sua Igreja. Seja rei defendendo a sua família das perversões da cultura atual, corrigindo-a quando cai no erro e levando-a para a Eucaristia e para a reconciliação.
 
11. Crie fraternidade com outros católicos da sua paróquia. Em Atos 2,43, os apóstolos, desde os primeiros dias da Igreja, davam a "fórmula" para a fraternidade católica: perseverar na doutrina e na comunhão dos apóstolos, no partir do pão e nas orações. Para crescer na fé, um católico deve construir a fraternidade com outros fiéis católicos que possam desafiá-lo e ajudá-lo a crescer em santidade. Há uma epidemia de solidão nos homens modernos, mesmo nos que participam da missa regularmente. Faça o compromisso de construir a fraternidade com outros católicos. Reúna-se com eles em grupos, grandes e pequenos, para orar, aprender, ensinar e servir aos pobres. Seja um catalisador, um líder, trabalhando em harmonia com o seu pároco. Foi Cristo que nos pediu: "Ide e fazei discípulos".
 
12. Comprometa-se com o dízimo. A doação de uma pequena parte dos seus ganhos à Igreja é um indicador da força prática da sua lealdade a Jesus Cristo. Muitos católicos dão pouquíssimo ou nada para a Igreja, tanto em termos absolutos quanto em comparação com os fiéis de outras igrejas cristãs.
 
Ser firmemente comprometido é o maior desafio a que um católicopode aspirar. O compromisso pode parecer assustador, mas não desista: seja um católico comprometido! Faça a resolução, aqui e agora, e lute para cumpri-la. Como em todas as coisas, comece com uma oração: ore para que Jesus lhe envie o Espírito Santo e o ajude a se tornar um católico realmente comprometido. Ore de todo o coração e dê o melhor de si. Nosso Rei prometeu responder àqueles que persistem na oração! E Jesus Cristo nunca vai abandonar um católico comprometido com Ele.

Fonte : Aleteia 

Missão Kairós Surubim/PE realiza louvor no Sítio Alto do Rosário



Confira as Fotos : 









Papa Francisco adverte: não ter preguiça do serviço



O Papa Francisco afirmou hoje que a preguiça nos leva ao egoísmo e provoca a tentação de querer ser "patrão da fé".

Em sua homilia na Casa Santa Marta, o Papa se baseou no Evangelho do dia, que fala do “servo inútil”. Lucas narra sobre um servo que depois de trabalhar todo o dia, chega em casa e ao invés de descansar, deve ainda servir o seu senhor.

“Poderíamos aconselhar este servo a ir ao sindicato e pedir conselhos sobre o que fazer com um patrão assim, mas Jesus disse: ‘Não, o serviço é total, porque Ele fez caminho com sua atitude de serviço; Ele é o servo. Ele se apresenta como o servo, aquele que veio para servir e não para ser servido’: é o que diz, claramente. Assim, o Senhor mostra aos apóstolos o caminho daqueles que receberam a fé, a fé que faz milagres. Sim, esta fé fará milagres no caminho do serviço”.

"O cristão que recebe o dom da fé no Batismo e não leva este dom ao serviço torna-se um cristão sem força, sem fecundidade. Ele acaba sendo um cristão para si mesmo, que serve somente a si; e sua vida fica triste, pois as coisas grandes do Senhor são ‘esquecidas’”.

O Papa lembrou que o Senhor nos disse que “o serviço é único”, que não se pode servir dois patrões: “ou Deus, ou as riquezas”. Ele alertou que às vezes nos afastamos deste comportamento de serviço ‘por preguiça’. E ela, afirmou, “amornece o coração; a preguiça nos torna cômodos”.

“A preguiça nos distancia do serviço e nos leva à comodidade, ao egoísmo. Muitos cristãos são assim... são bons, vão à missa, mas o serviço até aqui... Mas quando eu digo serviço, eu quero dizer tudo: o serviço a Deus na adoração, na oração, no louvor; serviço ao próximo, quando devo fazê-lo; serviço até o fim, porque Jesus nisso é bom: “Assim também vocês, quando tiverem feito tudo o que lhes foi ordenado, digam: Somos servos inúteis'. O serviço é gratuito, sem pedir nada em troca. "

A outra possibilidade de ficar longe da atitude de serviço, acrescentou, “é um pouco ser o dono da situação”. Algo, lembrou o Papa, que “aconteceu com os discípulos, como os próprios apóstolos”: “Eles afastavam as pessoas para que não perturbassem Jesus, mas era para ser mais confortável para eles”. Os discípulos “tomavam posse do tempo do Senhor, tomavam posse do poder do Senhor: eles O queriam para o seu grupo”. E então “tomavam posse desta atitude de serviço, transformando-a em uma estrutura de poder”.

Segundo o Papa, isso acontece também hoje, quando “os cristãos se tornam patrões: patrões da fé, patrões do Reino, patrões da Salvação".

“Na vida temos de lutar muito contra as tentações que procuram nos distanciar desta atitude de serviço. A preguiça leva à comodidade: ao serviço à metade; a tomar o controle da situação, e assim de servo tornar-se patrão, que leva à soberbia, ao orgulho, a tratar mal as pessoas, de se sentir importante, porque eu sou cristão, eu tenho a salvação”, e tantas coisas assim. O Senhor nos dê essas duas grandes graças: a humildade no serviço, a fim de sermos capazes de dizer: 'Somos servos inúteis - mas  servos - até o fim’; e a esperança na espera da manifestação, quando o Senhor virá até nós”. 

(Com Rádio Vaticano)
Fonte : RÁDIO VATICANO

10 de novembro de 2014

Comunidade Kairós participou da XXI Assembleia Diocesana Pastoral.



A Diocese de Caruaru realizou no último Sábado, dia 08 de Novembro, a XXI Assembleia Diocesana de Pastoral. O encontro aconteceu no Salão do Santuário da Graça no Bairro Petrópolis, Caruaru – PE. A Assembleia foi presidida pelo Bispo Diocesano, Dom Bernardino Marchió, Dom Dino. 

Foi um momento muito importante para toda a Igreja de Caruaru, onde foram definidas as novas prioridades da Diocese para os próximos três anos, que são: Família, Iniciação Cristã e Religiosidade Popular; além do mais, foram tocados em muitos pontos importantes/atuais para nossa Igreja. A Assembleia foi o momento de também eleger o novo Coordenador Diocesano de Pastoral. Todos os presentes puderam votar, e elegeram o padre Zenilson, como novo coordenador, substituindo o padre Janailton. 

Embora já tenham existido muitas outras assembleias diocesanas, essa merece destaque e título de inédita, pelo fato de firmar grande representatividade, reunindo participantes dos mais diferentes segmentos da vida diocesana. Foram mais de 400 participantes de todas as paróquias dos municípios que compõem a Diocese de Caruaru. 

O encontro começou as 8h com a celebração da Missa aonde estiveram presentes todos os padres e diáconos, juntamente com o Bispo. Depois foram realizadas palestras sobre o tema central: “Comunidades em Missão.” Destaco aqui a palestra do padre João Paulo, que nos provocou a refletir e agir diante dos novos e grandes desafios para a evangelização, para a Igreja Católica. Foi falado muito em “acolhimento”, afeto, ação do Espírito Santo, motivando a Diocese a trilhar também um caminho de formação para alcançar os corações das pessoas. Ficou claro para todos que é urgente uma nova evangelização, não partindo de transmissão de conhecimentos e conteúdos teóricos, teológicos, mas, partindo do afeto, da emoção. Essa é a proposta do Papa Francisco, com o seu testemunho, o santo padre tem nos ensinado desde que assumiu a coordenação da Igreja, que é preciso sair de si, romper os muros da indiferença e ir ao encontro do outro: A Cultura do Encontro! Onde todos saem ganhando, porque de um modo ou de outro, todos são afetados. 

O contato com o outro é muito importante, mas, precisamos da Graça do Espírito Santo, para conseguirmos dar passos, pois, não é uma tarefa fácil. 

Aconteceram também encontros de subgrupos, onde de forma prática e bem direta, cada participando pode opinar, contribuindo para a elaboração de novos projetos para Diocese.
A Comunidade Kairós esteve presente, participando junto a outras novas comunidades, que representam uma forte expressão de evangelização na Diocese. Estavam presentes representantes de cerca de 18 novas comunidades presentes na Diocese. Participar de um momento tão importante para toda a nossa Diocese gera uma verdadeira alegria no coração de cada membro da Kairós; porque nos faz sentir ainda mais Igreja, de forma participativa, no sentido total da palavra, hoje a Comunidade Kairós tem uma participação-ativa na Diocese, e isso é uma Bênção de Deus! 

Alegrei-me muito em ver que diante de tudo que foi trago para discussão, estamos no caminho da Igreja, estamos no caminho certo. A Comunidade Kairós tem dado uma resposta aos apelos do santo padre, o Papa Francisco, seja nas demandas sociais, da comunicação, do ecumenismo, da cultura do encontro, do sair e ir às ruas. Agora, queremos, com o nosso testemunho, expandir essa evangelização para maior parte de nossa Diocese, como foi falado no grupo temático que participei: “muitas vezes, belos trabalhos e eficazes missões existem, mas ainda não há uma visibilidade que alcance a diocese, as paróquias.” 

No final da Assembleia, o nosso Bispo Diocesano apresentou o Diretório dos Sacramentos, subsídio elaborado durante anos por uma comissão da Diocese, onde oferece as corretas orientações para a vida sacramental, para a ministração e prática dos sacramentos. Por fim, todos os padres acenderam cada um, a sua vela, representado a Luz que estavam levando as suas paróquias. 

Louvo a Deus por este momento de Graça, por esse tempo de Deus!


Diogo Rogério
Formador Geral da Comunidade Católica Kairós


MAIS FOTOS :





30 de outubro de 2014

Comunidade Kairós participa do Encontro Mundial das Novas Comunidades em Roma na Itália



FOTOS :















Muita formação e trabalho na Missão Surubim/PE



Na tarde desta Quarta (29) aconteceu mais uma formação na nossa casa de Missão Kairós Tambor K,momento de organização,momento de muitas risadas e brincadeiras, porque quem Ama Cuida e organiza,momento de organização na nossa rádio!!!


FOTOS : 




Missão Kairós Catende evangelizando nas ruas



Bendito seja Deus por mais uma tarde de missão,evangelização...Os obstáculos existem...Mas eles não podem nos parar,pois,afinal,O que está conosco,é maior do que aquele que está no mundo!

#‎AAlegriaDoSenhorSeráSempreANossaForça‬! 

‪#‎VamosEmFrente‬      #‎AvanteKairós‬       ‪#‎ÉHoraDeProsseguir‬!